Tecnologias

A Motorola visa eliminar a divisão de vendas on-line e off-line na Índia com a expansão dos Moto Hubs

A Motorola visa eliminar a divisão de vendas on-line e off-line na Índia com a expansão dos Moto Hubs

Após o sucesso da Xiaomi e a entrada do OnePlus no mercado de varejo off-line indiano, a Moto também deve anunciar um grande impulso nesse sentido. A empresa de propriedade da Lenovo disse ao Beebom hoje que espera reduzir a dependência dos canais online e colocá-los no mesmo nível de seus esforços offline. Para isso, a empresa vai abrir 50 lojas Moto Hubs apenas em Delhi-NCR este mês.

A Moto planeja abrir 1000 Moto Hubs na Índia no próximo ano e identificou 6 cidades. Mais de 150 deles já estão em operação, com a maioria no sul da Índia.

Mathur disse que, no momento, cerca de dois terços das vendas são feitas pelos canais online, enquanto o restante vem do varejo offline Moto Hubs. A intenção da empresa é fazer dessa equação meio a meio, como resultado, ela vai promover fortemente os produtos Moto nos canais tradicionais de varejo.

Havíamos dito anteriormente que entraríamos no varejo. Este é o primeiro grande passo nessa direção.

Mathur elaborou um pouco sobre o roteiro do Moto Hub. Na segunda fase, a empresa planeja levar a experiência do Moto Hub para mais de 100 cidades, disse ele. As lojas Moto Hub vão oferecer todo o portfólio de telefones e acessórios Moto, incluindo os chamados exclusivos online. Além disso, acessórios como fones de ouvido e fones de ouvido, casquilhos Moto, ou seja, capas e capas de telefone, também estarão disponíveis.

A empresa espera dar ao Moto Hub um impulso de marketing visando a geração Y, presumivelmente por meio de campanhas publicitárias atraentes. Mathur acrescentou que o preço seria fundamental e que os Moto Hubs venderiam telefones pelos mesmos preços das lojas online e gigantes do comércio eletrônico. Isso pode ser uma grande vantagem sobre empresas como a Xiaomi, que precisa ou opta por preços mais altos para seus dispositivos do que nas lojas online. Essa flexibilidade seria fundamental para enfrentar a Xiaomi, que não é tão bem integrada como a Moto ou a Lenovo no mercado off-line.

Mathur disse ainda que a marca Moto seria o foco da Lenovo, mesmo ao custo dos telefones da marca Lenovo, que se saem bastante bem nas vendas online. Resta saber até que ponto a Lenovo promoverá a Moto na Índia, ou se a Lenovo como marca de smartphone vai ganhar algum destaque nos esforços de marketing.

As 3 principais ferramentas Freemium para rastrear quem não segue o Twitter
Gerenciar seguidores e não seguidores no Twitter não é uma tarefa fácil, especialmente quando a contagem está na casa dos milhares ou centenas de milh...
Como adicionar legendas no Windows Media Player
Embora a Microsoft tenha lançado um novo aplicativo de player de mídia denominado Movies & TV com o Windows 10, ele ainda inclui o antigo Windows Medi...
Como manter seu iPhone livre de malware
Assim como as pessoas não pensam que os Macs podem pegar vírus, muitos usuários do iPhone acham que não precisam se preocupar com malware. Mas, como v...